DA ESPANHOLA A INFLUENZA H1N1: O QUE MUDOU?

  • Altair Argentino Pereira Junior Centro Universitário Avantis
  • Alonso Romero Fuentes Filho Centro Universitário Avantis
  • Darlene Aparecida Pena Centro Universitário Avantis
  • Luise Zozula Blind Carrenho Centro Universitário Avantis

Resumo

A um século a pandemia de gripe espanhola foi responsável por inúmeras mortes no mundo. A cada ano as mortes da gripe A em humanos servem como um lembrete vívido. O objetivo foi relacionar a epidemia da gripe espanhola e suas consequências, com a gripe Influenza A H1N1. Ao longo dos anos a exposição dos humanos a diferentes epidemias de gripe têm ocorrido, embora o vírus possua os mesmos aspectos, as manifestações clínicas e os tratamentos mudaram. A forma de diagnóstico, vacinas, medicamentos utilizados e a própria imunidade das pessoas são fatores positivos no combate a ação do vírus da gripe. Porém, as estratégias de educação em saúde e prevenção precisam ser reforçadas constantemente evitando assim novas pandemias de gripe.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Ciências do movimento humano - UDESC

##submission.authorWithAffiliation##

Mestre em tecnologia em saúde

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Ciências Biológicas - USP

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Ciências Farmacêuticas - UFPR

Publicado
2020-12-11
Como Citar
PEREIRA JUNIOR, Altair Argentino et al. DA ESPANHOLA A INFLUENZA H1N1: O QUE MUDOU?. Revista Científica Sophia, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 229-238, dez. 2020. ISSN 2317-3270. Disponível em: <http://ojs.avantis.edu.br/index.php/sophia/article/view/87>. Acesso em: 02 mar. 2021.